Brasil e a tonga da mironga do kabuletê

Nenhuma avaliação ainda, seja o primeiro.

Não vivemos mais à época da ditadura quando foi escrita a letra da música "A tonga da mironga do kabuletê" de Vinicius de Moraes e Toquinho, porém são tempos difíceis, com excrescências e incoerências. Vivemos tempos de protesto político constante contra todos esses atos espúrios. Quem um dia imaginaria que estaríamos nessas condições? As nossas instituições tão desacreditadas. Essa foi uma semana ímpar, quando liminar expedida pelo ministro do STF, Marco Aurelio de Mello pediu o afastamento do senador Renan Calheiros (PMDB) da presidência do Senado, que se negou a receber o oficial de Justiça. Depois desse episódio lamentável, a alta corte do país liberou a permanência do peemedebista desde que não ficasse na linha sucessória da presidência. Ou seja, ele continua, mas não pode ocupar a presidência do país, o que é uma das prerrogativas do cargo. A pergunta que devemos nos fazer é a razão pela qual o STF deliberou a favor dessa contradição.Resultado de imagem para não me convidaram pra essa festa

Nesses tempos de crise moral, embora, queiram fincar uma crise financeira, o que temos na verdade é uma falta de gestão em todas as esferas públicas e muito desvio de recursos públicos. A Lava Jato não deu conta da corrupção, na verdade foi uma excelente estratégia para a troca de poder. Além disso, temos um país confuso e de grande instabilidade em todos os sentidos, sobretudo na seara política. Nesse estado os piores se criam e formam sustentáculos no poder. Enquanto isso, o povo precisa engolir atos, não só impopulares, mas um ataque aos direitos democráticos individuais conquistados com sangue, suor e lágrima.

Afinal, o que você pensa quando falam em Reforma da Previdência e na possibilidade de ter que trabalhar até 65 anos. Isso será a idade mínima para se aposentar. Sem falar em outras mudanças, tais como corte nas pensões. Assim, o viúvo ou viúva ficará em condições difíceis, pois terá que viver com apenas metade do salário. E alguém acredita que as pessoas conseguirão trabalhar até tal idade? Imagina um professor em sala de aula todos esses anos?

Na sequência, estão falando de cortes de direitos trabalhistas, com possibilidade de redução de férias, fim do décimo terceiro e jornadas ampliadas. Vamos deixar que votem esses projetos de lei sem reclamar? Fora isso, o congelamento de investimentos em saúde e educação por 20 anos, o que é ruim pode piorar.

Enquanto isso, nossos governantes vivem em condições de luxo, com motoristas, apartamentos funcionais, auxílio até para se vestir. A população brasileira é que arca com esse modo de vida nababesca de nossos gestores públicos. No RJ pessoas recebem salário atrasado, enquanto o ex-governador Cabral acumulava uma pequena fortuna, só em bens R$1bi. Imagina quanto não foi o desfalque? Agora, eles se reúnem para cortar salários, congelar isso e aquilo. Até quando vamos ter que pagar a conta? Me recordo de outra letra de música muito atual do saudoso Cazuza: "Não me convidaram pra essa festa pobre / Que os homens armaram pra me convencer / A pagar sem ver toda essa droga / Que já vem malhada antes de eu nascer"…